Sexta-feira, Novembro 28, 2008

 

[P#147] ANOS DE TRANSIÇÃO (Parte XX)

|

A menina de quem eu "emprestava" as fotos pra criar a 'Nandinha'


No entanto, continuando a narrativa de onde parei, um dia, a Heloísa disse a mim no msn (estando eu logado como Nandinha) que se sentia mal quando eu estava no janelão (eu = eu mesmo) e nisso me deu uma mágoa muito grande e frustração e terminei por me retirar do mesmo após ela ter dito aquilo.

Aquilo me deixou muito estarrecido e frustrado.
Depois como Nandinha, eu disse a ela, pra dar uma disfarçada:
"eh naum falei nada pra eli naum, naum sei pq saiu du nadah"
daí ela disse que não tinha importância.
Nesse ponto eu já tava cagando, e aos poucos já não usava a Nandinha mais com tanta frequência com exceção aos janelões, onde eu estava presente mas cada vez com menos ânimo. Aquele começo de ano tava me enganando. Eu estava crente que seria a mesma merda que fôra o ano anterior. Mas é porque ele começou mal, apenas.

Por msn a Judy, no começo do ano, havia me convidado pra assistir ao show do Zeca Baleiro com entrada franca. Chegando no super mercado no dia seguinte eu fôra informado que as entradas estavam esgotadas. Continuava fazendo as aulas de direção pra tirar a carteira de motorista, mas me enrolei pra ir fazer alguns exames e isso fez com que eu demorasse mais tempo. Não aguentava mais estudar a merda da apostila, tava de saco cheio, já havia estudado toda aquela teoria inúmeras vezes. Fomos pras aulas práticas, e aí a instrutora se irritou diversas vezes com as minhas mancadas e com o fato de eu não pegar logo o macete de não fazer o carro morrer e por eu não ter suavidade na hora de dirigir.

Houve um momento que eu terminei por deletar o site sobre msx que havia inaugurado em Novembro do ano anterior porque minha conta no 4shared tinha ido a puta que pariu e com aquilo, eu havia perdido todos os jogos que um dia havia upado lá no blog/site. Hoje acho que a decisão foi precipitada porque, poderia reupar novamente. O problema entretando era que eu já tinha cadastrado e escrito reviews de mais de 100 jogos para plataforma e o fazia em ordem alfabética, de forma que, ainda estava na letra A pois o msx possuí cerca de mais de mil títulos, se vc for considerar o MSX2, o 2+ e suas expansões.

Me irritei com a situação e deletei o site em Março daquele ano.
No aniversário ganhei uma Shelter Les Paul do meu pai com o case, mas acabei usando pouco ela e deixando-a a maior parte do tempo de lado porque ela estava (veio de fábrica) com problemas nos trastes e eu nunca levei num luthier pra arruma-la. Fiquei puto porque, vi que ninguém veio me dar os parabéns pelo meu aniversário no orkut, aí então me toquei que eu não tinha deixado o quadro de avisos do meu aniversário ligado, então implorei a Judy que mandasse pelo menos um scrap dando os parabéns.

Foi bom eu lembrar disso pq foi nesse contexto que eu acabei conhecendo a irmã da Tami, a Tiara, no msn, que ficou indignada da irmã dela ter esquecido do meu aniversário e perguntou se eu ia comemorar, ia sair com os amigos, mas eu afirmei que não, que não tinha planos.

Minha avó achou que eu não tinha curtido a guitarra e por isso a deixava encostada, mas eu expliquei a situação e me sugeriram vende-la, mas ainda continuo com ela aqui em casa, parada. A minha situação com a banda, que eu tava montando com a menina no ano anterior ficou no mesmo pé, acho que ela até chegou a vir aqui em casa ensaiar uma vez, porém não senti muita empolgação quando ela falou que os próximos ensaios deveriam ser na casa dela (ela mora muito longe). Continuamos parados até hoje, apesar de vez ou outra nos comunicarmos por scraps do orkut.

Enfim, chegou o dia de fazer o exame prático no Detran, eu tava morrendo de medo de errar na baliza, embora já a tivesse treinado umas 1.500 vezes durante as aulas e insistentemente, mas ocorreu tudo bem no teste. Fiz minha última aula pela manhã e no turno da tarde fiz o teste. Ocorreu tudo bem e eu não deixei o carro morrer nenhuma vez e a última etapa consistia em parar o carro em um lugar que não fosse proibido ou atrapalhasse a passagem. Como por exemplo, saídas e entradas de carros, portões e etc. Ela , a instrutora que me aplicou o teste (que não era a mesma que me dava as aulas) disse que eu tinha ido bem , tomou a direção e voltamos ao Pátio, estava tão radiante de ter tirado a carteira de primeira que agradeci à instrutora das aulas com um abraço. E enfim, em meados de Maio, terminei por tirar a minha carteira.

Mais ou menos na mesma época a Raah havia me mandado uma gravação por msn que continha a voz dela cantando "Menino Rébedê", uma música lá que ela tava cantando simulando uma voz diferente. Achei engraçado e gravei minha versão usando violão e os efeitos do Audacity, passado um tempo joguei a música em cima de um vídeo que continha um trecho de um episódio de Rebelde. O vídeo continua entre os meus mais vistos até hoje.

E sim, por mais que pareça incrível a Heloísa voltou a falar comigo na madrugada de 04 de Maio de 2007. Foi de uma Sexta pra um Sábado. Eu fiquei estupefato de alegria, nem acreditava. Finalmente pra mim, um pesadelo terminara. Foi assim: eu estava no msn com algumas pessoas, entre elas, tava no outro msn simulando a minha fake a Fernandinha, a mala do Maurício e a Heloísa, o Maurício se eu não me engano era bambi, São Putino, ops, Paulino, e, usava a Nandinha pra reforçar tudo que eu falava sobre as glórias do Timão, a Heloísa começou a achar graça... daí eu não lembro que gracinha que eu disse que tinha ido cagar e seria rei por uns 15 minutos, ela riu, daí de repente, num dos momentos mais gloriosos daquele ano eu vejo o endereço dela aparecendo no topo do retangulo, me adicionando no messenger. Foi a glória.
Daí passamos a nos falar
e ela disse que se eu quisesse falar com ela de novo, eu estava no meu direito, e que ela não estava chateada nem magoada, e foi aí que mencionou pra mim que tinha ficado "tiririca" por eu ter usado a imagem dela (mesmo que fosse em desenho) no meu álbum , no ano anterior. Esse dia foi históricio, nunca esquecerei, de tanta alegria contei pra Tami no dia seguinte do ocorrido, já que era merecido uma vez que tinha sido ela quem tinha escutado principalmente, as minhas choradeiras sobre esse assunto no ano anterior.

Pouco antes disso acontecer, num dos primeiros meses do ano a Tami falou pra eu não criar ilusões nem expectativas, e nem ficar feliz além da conta, mas que um dia ela tinha conversado sobre várias coisas e inclusive sobre mim e a Heloísa não parecia chateada em falar em mim. No entanto aquela época, fiquei chateado porque entendia que ela mesmo não estando chateada não conseguiria mais me tolerar por causa do que eu havia feito.

Continuo no próximo post.

Quarta-feira, Novembro 26, 2008

 

[P#146] ANOS DE TRANSIÇÃO (Parte 19)

|

Boicote a Cicarelli, por uma navegação sem censuras

Realmente, como falei o episódio da Cicarelli foi muito ridículo e ela teve que se reinteirar em rede nacional pra explicar o episódio e preferiu mentir dizendo que a proibição e a ordem pra proibir o acesso ao site tinha vindo por parte de seu namorado. A revolta de estar sem acessar o site foi tão grande que eu , e milhares de outros internautas fundamos comunidades de boicote à Cicarelli, em apenas um dia, a comunidade que eu havia fundado "Cicarelli nos tirou o Youtube" chegou ao número de 110 membros, do dia pra noite, literalmente e óbvio que eu estava a divulgando em todos os meios onde era possível. Todos que se identificaram com o movimento entraram.
Porém quando a coisa tava ficando boa e eu pensava já em ter uns 1.000 membros na comunidade, tive a notícia de que o site havia sido liberado. Frustrado deletei a comunidade. Tinha planos que, se, tudo passasse, mas ainda levasse um tempo pro You Tube ser liberado, podia depois trocar o nome da comunidade e assim ela já teria muitos membros participantes.

Enfim, na sequência ainda no começo do ano, resolvi criar um fake, como já dizia no final do post anterior. O nome do fake era Fernanda Vasconcellos, mais conhecida como "Nandinha". Eu tava sapeando aleatóriamente por uns flogs na internet quando encontrei um que achei perfeito para a fake que eu teria de criar. Sim, ela teria de ter uma história; primeiro semestre de Administração em alguma faculdade de Juazeiro do Norte, morava numa república com as amigas e por isso nunca disponibilizava a webcam (é que eu tinha webcam no msn e tinha que usar essa desculpa pros contatos que eu adicionava). Na verdade, eu criei a Nandinha pra ver se conseguia achar alguma brecha que fizesse com que a minha amizade com a Heloísa voltasse.

Enfim, criei a fake, adicionei a Heloísa, o Igor,(namorado virtual da Raah na época) a mim mesmo e contei apenas à Raquel toda a verdade sobre o fake da Fernanda. Ela era a única entre meus amigos que sabia dessa história. Então adicionei a Heloísa. Ah, e como eu dizia, a Nandinha tinha uma característica em particular, só usava miguxês pra se comunicar com os amigos virtuais. Era a ferramenta necessária que eu precisava pra não ser descoberto, pois já tinha tido a má experiência no ano anterior com o fake, e a Heloísa, me mostrou, que realmente dava pra perceber pelo meu modo de expressar que o fake era eu. (Se não entendeu leia uns posts anteriores quando falo sobre a crise e quando nós paramos de nos falar).

Consegui criar amizade com a Heloísa usando o fake, mas depois descobri que a Heloísa já desconfiava que eu era o fake. Minha sorte foi que um dia tentando rastrear o meu ip, não sei o que aconteceu, ou se tava na minha id de msn, e isso ajudou, o ip apontou um endereço em Juazeiro do Norte, Ceará. Cidade que minha fake burrinha (sim, outra característica dela seria ser monga, porque isso me fez dar muitas risadas na época e falar muuuuita merda). Acho que a Tami tb sabia a respeito do fake da Nandinha mas eu não lembro se tinha contado a ela. Eu devo ter contado mas creio que demorei mais pra contar pra Tamiris sobre essa história do que pra Raah, já que a Tami não estava diretamente ligada às pessoas que eu havia adicionado no msn dela, embora eu tivesse também a Tami adicionada no msn da Nandinha.

Consegui estabelecer amizade com a Heloísa e descobrir muita coisa sobre a história do nosso rompimento, já que era essa minha missão, me infiltrar como fake e achar uma brecha, pra quem sabe, eu talvez, voltar a ser amigo dela um dia. E foi arriscado, altas vezes eu tive que sair do msn, simulando que tinha caído pelo fato de ter rido de uma forma diferente da habitual Nandinha pra minha risada virtual característica. Eu não podia, jamais, me entregar. Depois se criou a necessidade de criar um orkut pra fake, pq vinha muita gente perguntar , e a história que eu usava era a de que o "meu ex fiko kom siumes i delleto a minha konta =(". Mas vi que aquilo podia acabar me entregando e acabei criando um orkut pra ela , adicionando à Heloísa, à Raquel e todos os meus contatos de uma forma geral.

E eu tava na corda bamba, quase fui descoberto,
um dia à Heloísa chegou pra Nandinha (pra mim) e falou :
"Pqp, já viu que tu só fala no Ricardo..."
daí eu
"aiiinnn ... ke eh issu?"
falei que não era bem assim e que ficava chateada dela dizer aquilo. Daí fechei a janela. Geralmente como eu tava com o esquema de poligamia no msn eu estava on-line como Ricardo e como Nandinha e, como Nandinha eu me colocava on-line nos janelões pros quais a Heloísa chamava a Nandinha e isso fazia com que inevitavelmente visse ela on, embora nunca conversasse com ela, ou nunca falasse diretamente. E daí simulava eu indo embora e a Nanda ficando on e vice-versa. Foi bem complicada essa fase.

Porém antes, pra Nandinha, a Heloísa tinha dito que não teria como voltar a ser minha amiga, e admitia sim que eu tinha pisado na bola, e como eu temia, ela havia achado que eu era afim dela na época da história da fake, contou pra Nanda sobre o e-mail gigante que eu havia mandado pra ela e que ela havia respondido uma vez só pra mim, me dando o adeus, e que eu respondi perguntando se a gente voltaria a ser amigos e que ela ignorou o meu e-mail pq senão aquilo não teria mais fim. Ela mandaria pra mim a resposta (por e-mail) e eu mandaria outra e enfim. Ela só foi desconfiar que eu era a Nandinha bem mais tarde. Ela disse algo, e eu não lembro o que é agora, que ,me deixou magoado, e aí eu estava desistindo mesmo. Havia me chateado muito, não esperava que ela tivesse aquela visão da nossa amizade. Algo me decepcionou e eu tomei pra mim que quem não queria mais a amizade dela, a partir daquele momento, era eu.

Ainda assim quando não era a Nandinha, o Igor ou outra pessoa me chamava pra janelões onde a Heloísa estava e a gente se ignorava mutuamente. As vezes eu logava como Nandinha pra falar umas abobrinhas escrotas e ir embora. As vezes o Igor abria conversa privada no msn com a Nandinha, pedindo pra mostrar a webcam e eu dava a desculpa da república, que outras meninas queriam usar o computador e poderiam ficar chateadas se eu tomasse uma atitude daquelas.

Ainda nesse contexto, de uma comunidade chamada "Insônia", a Tami certo dia me chamou pra participar de um janelão onde eu adicionei um certo "Maurício" que era um mala sem alça e cujo nome eu não lembro se era mesmo esse, mas lembro que ele se achava demais. Vai ver por isso mesmo ele continuava virgem. Usava a Nandinha pra faze-lo de bobo e tirava sarro da cara dele a todo custo, até que ele se irritou e bloqueou ela do msn dele. Eu dava muita risada, depois a Raah abriu um janelão onde eu estava logado como Nandinha e perguntava: "por qui vosse mi blokeou no mèssene si eu te amu?". Não só ele, mas como um monte de cara babão que vinha adicionar a Nandinha no msn eu fazia-os de trouxa sem dó. E era sempre muito engraçado, atiçava os caras depois eu dizia que era de família e tinha ficado "ofendida". Foram momentos sem igual. Ta certo que eu ficava muito constrangido e principalmente com medo que a Heloísa me descobrisse, mas eu ri pra caralho sendo a Nandinha, e a Raah também. Era maravilhoso. E ao mesmo tempo era uma merda, pq eu falava com a Heloísa mas sempre sob o disfarce de Nandinha, não podia falar como eu falava antigamente. E isso voltava a me deixar triste. Paradigma.

Continuo no próxmo post.

Terça-feira, Novembro 25, 2008

 

[P#145] ANOS DE TRANSIÇÃO (Parte XVIII)

|

A cratera de SP. (12/01/2007) O ano parecia começar com um mau presságio, porém foi justamente o ano do meu renascimento.

2007.
Seria o ano que romperia definitivamente com a merda que o ano anterior fôra. Foi o ano do meu renascimento e principalmente da recuperação de todo o tempo perdido. O ano começou bem mal é verdade, primeiro porque a Cicarelli bloqueou o Youtube pelo fato do vídeo promíscuo dela com o namorado fazendo coisas no mar vazou (e já tinha vazado bem antes dela tentar bloquear o site) e era recordista de acessos no site. E foi uma idiota, pq hj em dia quando se lembram da Cicarelli se lembram por esse episódio do bloqueio do site e automaticamente, já lembram do polêmico vídeo. Se, não tivesse feito nada disso, ninguém mais lembraria desse vídeo hoje em dia. Depois viu que ficou muito feia a repercussão da notícia da CENSURA do YOUTUBE em pleno tempo da DEMOCRACIA, e disse em entrevista que a ação judicial tinha partido do namorado dela. Largou a responsabilidade nas costas do trouxa. Enfim, pegou muito mal pra ela toda essa história, eu que a considerava até simpática, perdi todo o encanto que eu tinha por seu suposto carisma.

Milhares de pessoas no Brasil todo ficaram frustradas com essa história. Porra, como alguém vem assim do nada e tenta te castrar um direito? Além do mais, falando em Youtube eu estava tendo problema com as visualizações dos vídeos do meu canal por elas sempre baterem os recordes de audiência e serem vídeos de bandas famosas, como Dire Straits, Pitty e Barão Vermelho, vários vídeos meus foram tirados do ar, por infrigirem as regras da "Viacom". Fiquei puto e deletei o meu canal do ar. Tempos depois eu criaria de novo o canal com outros vídeos e ainda com alguns famosos, principalmente do seriado Rebelde e de musicais em geral.

Também abria o ano de forma péssima a tragédia da cratera de SP. (foto)
Acidente na obra do metrô, abriu uma cratera em SÃO PAULO, abriu um CUZÃO gigante em São Paulo, e, caminhões foram tragados pra dentro do buraco. As ruas da região foram fechadas, o prédio da Editora Abril (próximo ao acidente) teria sido esvaziado e a energia da região, cortada. Enfim de qualquer forma foi um descaso e também um erro da administração governista de São Paulo, descaso esse pelo qual a metrópole nunca havia passado nuam gestão petista. É foda. Tucanos e DEMOcratas só fazem merda.

Enfim , eu achava que o ano seria sequencial ao que tinha sido o ano anterior. Mas para mim fôra um ótimo ano no qual eu dei uma guinada na minha vida, consegui finalmente aos 24 anos de idade tirar a carteira de motorista, arranjar um emprego e, outra coisa que não vou falar nesse post aqui pra não estragar a surpresa. O ano começava mal. Certa noite eu chorava ainda pela história da minha amizade com a Heloísa ter terminado daquele jeito. Sim, a história pra mim teve desdobramentos, conversava ainda muito sobre esse assunto, tanto com a Tamiris quanto com a Raquel e ambas tentavam me dar seus pontos de vista, e a Raah ainda acreditava que um dia nós ainda voltaríamos a nos falar. A Tami me aconselhava a parar de pensar nessas coisas dizia que eu gostava de sofrer, que me martirizava.

Enfim, um pouco antes de terminar o ano, mais precisamente no dia Primeiro de Novembro do ano anterior , eu encontrei a Heloísa, enquanto voltava pra casa, sim, eu ia subir no ônibus, e vi que ela tava descendo. Como não esperava vê-la, tomei um susto e disfarcei. Mas não tive ainda a certeza se era mesmo ela no ônibus. Passado o susto inicial, entrei no ônibus e ainda pude vê-la andando pela Rui Barbosa enquanto o ônibus partia.

Cheguei em casa aquela manhã,
e diferentemente das outras, como tava pensando nisso, eu não conseguiria dormir, vi a Raah on-line no messenger e contei pra ela que achava ter visto a Heloísa no ônibus, mas não ter falado nada com ela. Momentos depois, a Raah me colou na janela do msn, o que a Heloísa havia contado a ela, e que tinha sido a primeira coisa que ela havia dito assim que abrira a janela do messenger, que tinha me visto na rua. Daí, eu não aguentei e pedi pra ela dizer à Heloísa que da próxima vez se eu a visse na rua eu a cumprimentaria, ela colou pra Heloísa essa mensagem e a resposta da Heloísa foi que não adiantaria eu cumprimentar pq ela nem olharia na minha cara. Aquilo me deixou triste. Aliás, depois de ter fudido minha visão e perdido a amizade dela eu andava quase sempre, triste.

Enfim, eu lembrava, ainda no começo do ano de tudo que havia acontecido e como havia se passado as coisas. E não aceitava perder uma amizade de uma forma tão besta. Sim, eu digo besta porque a culpa fôra toda minha e ficava imaginando milhares e milhares de vezes como teria sido a vida se eu não tivesse cometido aquilo. Muita tristeza, meus olhos que estavam secos se molhavam finalmente quando era pra chorar. Eu continuava mal naquele começo de ano, e ainda, praticando, as aulas teóricas de direção que quase me faziam dormir.

Achava um saco sem tamanho ter que viajar pro Tarumã quase todos os dias à tarde, sendo que de manhã eu continuava naquela maratona filha da puta de procurar empregos, que eu sempre, sempre odiei, e puta que pariu, tinha vontade de dormir naquelas aulas. O lugar era longe pra caralho, e eu ainda tinha que andar um trecho a pé pra chegar até lá. Muita irritação. Enfim terminaram as aulas teóricas e eu enrolei pra fazer o teste psicoténico e o de visão. Depois começaram as aulas práticas e no começo eu ia muito mal. Minha instrutora tinha o pavio curto e ficava muito puta da cara com as minhas cagadas. E como muita gente comentava que reprovava no exame técnico e prático de direção eu tinha medo que o mesmo fosse acontecer comigo.

Certa vez fiz uma curva e esqueci de soltar o pé do acelerador quase subi velozmente sobre a calçada, mas, consegui controlar o carro a tempo, antes que fizesse merda. Ela berrou:
"Porra, eu não quero morrer, seu louco!"
E escrachava sem dó, toda vez que eu pisava na bola.
Depois quando eu fui comprar aulas adicionais ela me falou que se eu quisesse trocar de instrutora, eu podia. Mas acabei optando por fazer com ela mesmo.
Comprei 10 aulas adicionais, minha mãe , eu percebi, não gostou muito disso e falou que eu devia ter puxado a ela na burrice pra dirigir, o que era uma pena.

Eu começei todo o processo pra tirar a carteira de motorista em Dezembro de 2006 e fiz o teste prático de direção e minha última aula (de manhã a aula, e à tarde o teste)em Maio de 2007, levei de 4/5 meses pra tirar a carteira, mas confesso que fiz corpo-mole com a data de alguns testes e por isso demorei mais do que o que talvez fosse necessário pra tirar a carteira. Em Maio desse ano era pra eu ter pego a CNH definitiva, mas acabei me enrolando mais um pouco e acabei retirando ela no meio do ano, não lembro se em Junho ou Julho e paguei uma quantia ainda de quase quarenta reais.

Não estar mais falando com a Heloísa me deixava muito chateado, porque, provavelmente eu continuava sem coisa melhor pra pensar e só lembrava de como eu estava triste com isso, e, no desespero acabei adicionando uma amiga em comum dela e da Tami no msn. Nao sei pra que. A primeira conversa foi boa, a gente deve ter conversado mais ou menos uma hora por aí, e, depois ela me bloqueou no msn dela sem mais nem menos. Com essa tentativa frustrada surgiu o fake mais inusitado que eu já criei. Um fake ao contrário, que nasceu no msn e depois foi para o Orkut, e no Orkut usei ele pra dar ênfase a algumas teorias, na comunidade "Não Tomamos Iniciativa"

Continuo no próximo post.

Sexta-feira, Novembro 21, 2008

 

[P#144] ANOS DE TRANSIÇÃO (Parte 17)

|

Nessa merda de ano, morreu um grande ícone do teatro e da tv brasileira, o ator Raul Cortez, que para os mais novos será mais lembrado pelos seus papéis como Jeremias Berdinazzi da novela Rei do Gado, ou do conde de 'Senhora do Destino'"

Não só a mim que esse ano prejudicou, como também foi maléfico para pessoas ao redor do mundo como eu já falei em posts anteriores. Perdermos, nas artes cênicas, Raul Cortez, Gianfranscesco Guarnieri, entre outros. A tendência emo, se mostrou, pelo menos aqui em território nacional mais forte do que nunca, mesmo sendo uma moda tola e passageira. Morreu Bussunda, James Brown, e óbvio, no fim do ano, PRA TERMINAR COM CHAVE DE MERDA, o enforcamento do ditador iraquiano Saddam Houssein, que ótima forma de terminar o ano. Que expectativas lindas tb, pra se criar pra um novo ano que vai nascer. MERDA. Assim definimos 2006: merda, perca de tempo, tragédia, desastre, e o que aconteceu de bom nesse ano ficou sucumbido em grossa camada de cocô tão espesso a ponto de se tornarem quase nulos.

Uma breve retrospectiva, pra quem acha que eu to exagerando:
Em maio tivemos o ataque do PCC que deixou todos em SP num estado de toque-de-recolher.
Em julho, a seleção brasileira TOMOU NO OLHO DO CU, em performances medonhas na Copa do Mundo que tiveram seu ápice na derrota pra França, pq claro, Roberto Carlos tinha que ajeitar o seu meião, é pra isso que ele é pago.
Enfim, enumerar todas as merdas que aconteceram nesse ano é uma perda de tempo, mas não, não me conformo com a condenação de Saddam Hussein pelo fato de que foi condenado pela morte de 148 xiitas em 1982, e até aí tudo bem , eu não me questiono sobre o caráter de um ditador dessa espécie. O que eu me pergunto é no que George W.Bush se diferencia dele?
No que?
Afinal ao mandar soldados americanos pro Iraque, com certeza um número muito maior de conterrâneos seus morreram, do que no tal ocorrido em Dujail em 1982.
O justo pra mim, seria também à pena de morte a ele já que não é tão diferente do tirano iraquiano.

Enfim, pra resumir, pq espero que esse seja o último post que eu fale sobre essa bosta de 2006, surgiu a chance de finalmente tirar a carteira de motorista. Minha mãe, havia tido alguns dias ou meses antes uma conversa séria comigo justamente a respeito dessa biografia, na qual eu procurei negar tudo até pq estava seguro com a mudança de endereço da minha biografia. Eu continuava indo na zona com o desconto de todos os meses que eu tinha do meu cursinho. Minha vista tava (e continua) uma merda, eu não suportava aquela merda de cursinho indo gazear quase sempre e assistindo apenas às aulas que me interessavam. Gazeava no shopping, na livraria, onde quer que fosse, basicamente só estudava as matérias que eu sabia que era bom e cagava pra resolver exercícios de Matemática e Física, já que o fato de ter sido aprovado na UFPR em 2002 tinha me dado certa experiência de como responder às perguntas da prova.

Então minha mãe me matriculou na auto-escola e se eu não me engano, depois negociou com meu pai umas aulas extras (10 a mais) que eu teria de fazer para enfim ser aprovado no exame prático de direção. Mas aquilo me cortou totalmente o barato, porque a Tami tava programando comigo pra gente fazer algumas coisas nas férias e devido a isso nem nos encontramos e no fim de ano fizémos quase nada. Eu não lembro bem do fim de ano, só lembro dela ter me contado de ter passado aqui em casa um dia e eu não estar, estava na merda do cursinho.

Começei aquelas aulas teóricas no fim do ano. Que saco.
Não lembro quantas mil horas obrigatórias, tendo que ir lá pra casa do caralho.
A auto-escola era bem longe de casa e tinha que tomar dois ônibus. A auto-escola era em frente ao Detran. Foi lá que depois fiz as provas de exame psicotécnico , de visão e afins. Passei com louvor em todas. Mas não vou fazer uma cronologia disto. Basta saberem que era um saco assistir aqueles vídeos podres e que muita gente dormia em sala.

Em novembro, tive uma idéia de criar um site com reviews de msx e disponibilizava downloads para o mesmo através de link direto com o site 4shared. Em Março de 2007 abortei a idéia pois o site havia deletado a minha conta e consequentemente todos os downloads que eu havia upado pra galera. Aquilo me deixou tão frustrado que eu desisti por um tempo de ter um blog/site com downloads e conteúdo voltado ao entretenimento.

Enfim, passei pra segunda fase na UFPR, mas ao realizar na PUC a prova específica de História senti que fui mal demais e me deixei levar pela irritação, mesmo assim, demorando um certo tempo pra concluir a prova, me senti desnorteado e percebi que em 2007 eu nãos seria um dos calouros de história. Como eu já tava fudido mesmo com aquele ano que só tinha acontecido merda e eu tava com um dente a menos na boca, achei que era mais uma consequência do ano de merda.

Eu não lembro, realmente não lembro como terminou o ano de 2006 pra mim, desses detalhes eu não lembro. Só sei que como sempre, eu me conheço, nos votos pro ano seguinte eu pedi uma namorada, eu não lembro disso, mas eu sempre peço, meu pai pediu pra que eu arranjasse um emprego e eu sempre fiquei puto com isso porque parecia ser só com o que se preocupava e que minha vida amorosa ficasse na latrina, onde ela continua hoje, e ano passado, no reveillon de 2007 eu devo ter pedido a mesma coisa, até agora não consegui , e pra falar a verdade nem sei pra que eu peço uma coisa que nunca acontece. Foda-se. Esse ano eu vou pedir pra morrer, quem sabe assim seja algo mais fácil de ser realizado?

Grato pela atenção,
continuo no próximo post.

Domingo, Novembro 16, 2008

 

[P#143] ANOS DE TRANSIÇÃO (Parte XVI)

|

Lula de novo, com a força do povo, reeleito em 2006 com mais de 60% DOS VOTOS VÁLIDOS pra desespero geral do PIG = Partido da Imprensa Golpista, do qual a revista Veja é a maior representante.

Ano asquereso de merda, filho da puta.
Poucas coisas decentes aconteceram nesse ano fora o fato de conhecer a Heloísa, a Raah e do presidente Lula ter sido reeleito. Aquele ano estava sendo tão caótico pra mim que eu estava paranóico achando que podia dar alguma zebra e o tucanalha Geraldo Alckmin vencer às eleições. Ainda mais depois que um vidente de bosta denominado Jucelino Nóbrega da Luz, apresentou em carta uma previsão de que o presidente Lula seria derrotado. Depois, foi descoberto que ele era um picareta e que errou uma porrada de coisas em toda essa sua vida de "vidente" o que me inspirou depois a fundar no Orkut uma comunidade em sua homenagem denominada "Vidente de cu é rola". E só então no dia 29 de Outubro, aliviado com a previsão errada eu pensei: "Chupa, filha da puta!". A moral desse videntezinho de merda foi parar no chinelo depois dessas inúmeras previsões erradas.

Aliás era o único ponto discordante na amizade que eu tenho com a Raah, em certa conversa comigo no msn ela falou que ele havia roubado horrores, e provavelmente, pelo que bombava na mídia no ano anterior a respeito de um caso denominado "mensalão" no qual a mídia em geral se apoiou pra tentar dar um golpe branco num presidente que fôra eleito democraticamente pela maioria do povo e com a força do mesmo.

Mais ou menos por Setembro, eu prestei um concurso público do qual de 40 questões da prova acertei 35, passei no curso mas nunca fui chamado, provavelmente porque muitas pessoas acertaram todas as questões. Quanto ao cargo, bom, sinceramente eu não lembro e acho que nunca soube pra o que era a vaga. Mas o que me irritava e deixava nervoso à beça era o fato de ter que preencher as bolinhas com as opções no gabarito. Sempre odiei essa parte em vestibulares ou concurso público é sempre a pior que tu fica com medo de borrar no gabarito e a máquina não ler e descontar seu ponto. Foi esse mesmo o dia que a Heloísa me deletou do msn e enfim eu já estava em crise com esse assunto como já falei anteriormente e daquele ponto pra frente eu só tenderia a piorar tendo crises de choro e o pior, fazendo a Tami ouvir minhas reclamações sobre esse assunto. Foi realmente um ano miserável.

Eu tinha começado um cursinho pré-vestibular, no Decisivo. Como já havia estudado lá antes a secretária me deu um desconto de não lembro quantos por cento, meu pai quem pedia pra que eu pagasse as menhsalidades quando elas venciam. Não lembro se eu não tinha dito nada ao meu pai sobre o desconto mensal que eu tinha, mas geralmente sobrava uns 27 reais cada mês e foi com esse dinheiro que sobrava e eu não contava a ele que eu juntava 50 (sim aquela época era esse o preço) e ia nos puteiros, ter algum contato com mulher já que a minha situação continuava uma merda. Eu queria ter uma namorada, mas não conseguia. Assim como é hoje e eu não duvido que minha tendência seja morrer indo no puteiro. Mas fazer o que? Assim é a vida. Alguns são felizes, outros não.

Eu achava um porre aquele cursinho.
Sério, que coisa mais filha da puta: ter que acordar cedo e ficar até as 11 e pouco vendo coisas que eu já tinha visto antes de ingressar na faculdade. No fundo, eu me sentia regredindo no tempo. Estava mais anti-social do que nunca. Não consegui fazer uam amizade sequer lá, e tudo que eu conseguia pensar era na dor do final frustrado da minha amizade com a Heloísa, o meu olho que tava fudido, eu que tava sem banda e outros problemas que me perturbavam. Estava tão de saco cheio com tudo que não suportava mais assistir à aulas que não me agradassem. Eu procurava assistir só as aulas de Inglês, Português , História e Geografia praticamente, gazeando o resto. Eu sempre ia no shopping Cristal que ficava algumas quadras acima e gazeava as aulas na livraria de lá, lendo gibis, revistas de videogame e até mesmo livros sobre a ascenção política de Lula. Foi nesse ano que me veio o insight de me filiar ao PT, no entanto, eu não sabia como realizar tal empreitada e acabei não fazendo nada. Hj em dia eu sei o endereço e o que é necessário levar, mas me ocupa tanto o tempo o trabalho que nunca fui me filiar. Mas irei, sei lá, quem sabe no futuro o ingresso numa carreira política não seja a saída para as minhas frustrações, já que musicalmente eu tb não consegui me destacar nem mesmo divulgando algumas músicas minhas no You Tube.

Decidi então prestar vestibular pra História, e comuniquei o ocorrido ao André que ficou feliz por mim. No dia do vestibular, uma desgraça: faltou luz no prédio quando eu estava no fim da prova. Mesmo assim , eu terminei. Depois de uma semana mais ou menos é que foi decidido o que seria feito. Os concorrentes às vagas que haviam estado nos lugares onde havia faltado luz por causa da chuva, teriam de refazer de novo a primeira fase. Eu fiquei muito puto com aquilo, mesmo não tendo ido muito bem no dia em que a luz faltou.

Na segunda vez que refiz a primeira fase no prédio da própria UFPR e numa carteira horrível, eu senti que havia ido melhor e dias depois, vi no resultado que eu havia sido aprovado pra segunda fase. Estudei como um louco tudo o que podia de história. E de manhã como eu já gazeava às procuras de emprego mesmo, me empenhei em estudar História do Brasil pegando livros muito específicos, alguns que tratavam de retratar especialmente de forma detalhada a vida de D. Pedro I, personagem esse que eu estava admirado desde que assistira no mesmo ano a minissérie denominada "Quinto dos Infernos" de novo, dessa vez em DVD e muito puto com as edições que tinham feito, principalmente naquelas que apareciam as partes mais nobres da Danielle Winnits (peitos). Realmente, no entanto com o resumo da história, sim a minisséria era mil vezes maior na tv Globo e no box foi totalmente editado, assim como eu percebi que o foram os boxes de Rebelde. Hoje em dia vejo no You Tube todos os capítulos com certa regularidade e me espanto o quanto eles cortam apenas pra vender. Esses boxes, não passam de resumões sobre tudo meus amigos. Eu não lembro se foi nesse ano que eu assisti o primeiro Box (primeira temporada) de Rebelde, contendo 3 dual discs (6 dvds já que vc pode assisti-los frente e verso) ou se começei a assistir no ano posterior e fiquei frustrado ao perceber que as locadoras em geral não compraram a terceira temporada do mesmo, sendo que eu mesmo vim a comprar uma cópia ano passado (2007). Mas sobre isso falarei com mais clareza quando for falar sobre 2007.

Sobre o vestibular:
Estudei 10 dias , dias inteiros tudo que eu tinha de material sobre História do Mundo e do Brasil e até mesmo alguns conceitos de geopolíticas, e temas atuais pra poder me informar, entrava na net uma hora por dia no máximo , durante esses dias. Tava ficando biruta com aquilo. Dormindo poucas horas por noite e devorando livros e apostilas sobre o assunto. Cheguei até mesmo a emprestar dois livros da Biblioteca Pública sobre esse tema.

No dia do vestibular não consegui terminar de ler, antes da prova, um livro que falava especificamente sobre Portugal, tema que eu julgava ser necessário dominar por completo. Porém, ao ver a prova discursiva com questões aprofundadas em vários temas diferentes pedindo uma síntese e uma correlação de temas complexos sobre todos os tempos e sobre coisas que eu nem dominava percebi que não consegueria ingressar na UFPR (pelo menos daquela vez) de novo. Fiz a prova muito frustrado e com bastante raiva, mesmo tendo prestado atenção em todos os enunciados e mesmo sabendo como explanar a respeito de alguns assuntos.

O ano realmente foi merdoso e nada me tira isso da cabeça, nem tirará.
O próximo post espero, será o último que falarei sobre 2006, sobre o fim do ano especificamente e sobre a chance de tirar a carteira de motorista.

Continuo no próximo post.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]